terça-feira, 17 de novembro de 2009

Review de LotS 2x02 "Baneling"


A jornada até a Pedra das Lágrimas leva Richard, Kahlan, Zedd e Cara a uma prisão D'Haran onde os mortos retornaram do Submundo para atacar os vivos.

Sempre considerei “Legend of the Seeker” meio que uma mistura entre “O Senhor dos Anéis” e “Supernatural”, e a segunda temporada da série vêm mostrando isso ainda mais. Afinal, após descobrirmos que as portas do inferno estão literalmente abertas, fomos noticiados de que o Guardião está trazendo os mortos de volta à vida para servi-lo, criando os chamados Banelings. Mais um motivo para Richard e cia. se desesperarem, pois, a cada inimigo abatido, surge um novo servo para o Guardião – daí o diálogo de Darken Rahl ao final do episódio passado. E a forma como isso foi mostrado na série foi incrível, no episódio mais assustador de LotS. Nem parece mais aquela série inocente que tivemos no início da primeira temporada. Além de inserir um novo elemento na mitologia da série, Baneling mostrou novas facetas dos personagens: um Richard mais caladão, visivelmente preocupado com sua nova missão e com a marca que Rahl queimou em seu peito; uma Kahlan cada vez mais enciumada, fazendo de tudo para afastar Richard e Cara; e, por falar em Cara, a Mord’Sith está se mostrando cada vez mais badass. As cenas entre ela e o ladrãozinho Flynn foram ótimas, e serviram para dar uma aliviada no clima tenso do episódio. Aliás, esse garoto ainda vai render bastante nos próximos episódios.
Ponto alto: Que final foi aquele?! Quem diria que o menino era um Baneling? Foi uma cena assustadora e sangrenta na medida certa (sim, eu adoro sangue, e por isso adoro os episódios dirigidos pelo Michael Hurst). E foi a primeira vez que eu vejo uma criança matando alguém tão brutalmente numa série de TV – sinal de que LotS realmente não é a mesma série de antes.

Nota: 8,5

3 comentários:

disse...

Sabe Caio, tive a mesma impressão que vc.
Foi um episódio bem sombrio, bem diferente de tudo que foi apresentado na primeira temporada. E acredito que esse vai ser o tom da segunda temporada.

Como vc. observou bem,o Richard ta muito na dele, tendo que tomar decisões difíceis, como ter que arranjar alguém para o abade la matar. E ainda por cima tem que lidar com o enigma daquela marca. Eu sinto falta do Richard da primeira temporada,mais alegre, mais solto, mais ligado na Kahlan. Ele ta muito distante...mas quem pode se dar ao luxo de ser garoto em tempos de Guardião,de marca, de ser irmão de Rahl, de Baneling e de tantas coisas que ainda estão por vir?.
Ainda bem que a Cara aliviou um pouco toda essa tensão e fez agente rir com aquele outro maluco.

Vamos ver o que nos reserva o próximo episódio, que dá pra sentir que vai ser bem dramático.

Ritter disse...

Cara foi sensacional o final do episodio. Na hora achei que o garoto seria uma vítima e pensei:"pô isso é manjado", mas quando o moleque cortou o pescoço do cara, gelei. Sensacional!

B. Dugrey disse...

o final foi demais! ninguem esperava por aquilo! Adorei!
As melhores cenas foram sem duvida as da Cara com o Flynn...
E assim, os produtores tem de tomar cuidado pro ciume da Kahlan não começar a parecer infantil.. pq tudo o que a Cara faz, a Kahlan questiona e implica! eu entendo, mas temos de ver no futuro...