quarta-feira, 21 de abril de 2010

Review de LotS 2x17 "Vengeance"


Zedd e seu irmão se unem em uma jornada para vingar o assassinato de seu pai, enquanto um estranho ajudado por Richard envia ele e Zedd em uma rota de colisão com o passado – e contra si próprios.

Traições, conflitos familiares, segredos do passado e muitos mistérios respondidos. Esses foram os ingredientes que compuseram a deliciosa mistura de Vengeance, o melhor episódio da segunda temporada de “Legend of the Seeker”, em minha humilde opinião. Para começar, o episódio marcou o início do fim da temporada, pois, após muitos fillers e episódios mais centrados nos personagens do que na história, LotS começou a avançar na história da Pedra das Lágrimas e do Guardião – mesmo que tenha sido um avanço pequeno. Afinal, o destaque de Vengeance foi mesmo o acerto de contas entre Zedd e Panis Rahl, que revelou detalhes do passado desses personagens, resolvendo muitos dos mistérios da série e dando novo fôlego para que novas histórias sejam trabalhadas. Além disso, tivemos muitos brindes, como o retorno de Gabriel Mann (o jovem Zedd) e a participação mais que especial (e hilária!) de John Rhys-Davies (o anão Gimli da trilogia “O Senhor dos Anéis”) interpretando a versão disfarçada de Panis. A cena em que ele fala sobre seu filho com Richard (sem que este saiba que se trata dele próprio) foi um dos momentos mais emocionantes da série. O roteiro de Charley Dane (responsável pelo igualmente excelente 2x10 Perdition) foi muito bem trabalhado, indo fundo nos dramas dos personagens, mas sem soar chato ou enrolativo, e praticamente sem furos. Mesmo sendo quase estreante na série, o roteirista conseguiu tirar o melhor de cada personagem, como se ele já os conhecesse há tempos. A direção competentíssima de Michael Hurst também ajudou nesse ponto, deixando o episódio ainda melhor.
Esta será uma das poucas vezes em que eu não vou falar do ponto alto (afinal foram muitos) e nem do ponto baixo (pois não houve nenhum), mas algumas cenas devem ser citadas: o monge com o rosto coberto de larvas no Submundo; as tiradas de Cara (“Quem imaginaria que o Seeker ficaria 12 dias sem parar para ajudar crianças indefesas e animais acidentados”, “Sou a única que suspeita do fato de que estávamos nos perguntando o que fazer ao encontrar a Pedra, e então um homem misterioso aparece dizendo que sabe onde estão as instruções?”); o supracitado diálogo de Panis e Richard na fogueira; os flashbacks de Zedd e Panis; Zedd botando pra quebrar no mosteiro; a luta contra as Irmãs da Escuridão; e a morte de Panis. Aliás, quem imaginaria que Zedd foi o responsável pela existência de Darken Rahl? É por essas que outras que LotS já se consagrou como a melhor série de TV de todos os tempos em minha opinião.

Nota: 10

12 comentários:

disse...

Querido Caio....

Pela 1a.vez em todas as suas Reviews, vou concordar com tudo que vc. escreveu!(rsrsrs)
De fato melhor episódio até agora. E na certeza que até o final vamos repitir essa frase em cada review, pode apostar.

EricaRed disse...

Nada mais nada Menos...Que mais um episodio espetacular.

Djeine disse...

Caio, concordo contigo e acrescento ainda a cena de lytas onde Cara e Kalhan se preocupam em defender uma a outra, coreografia impecável. Claro qeu já havíamos visto com os dublês que você postou, então mas vê-la dentro do episódio foi muto bom. Concordo coma Zê que agora, começaremos a ver até o final um melhor que o outro. Agora, só nos basta torcer para renovação.

Milla disse...

pela 1 vez, vou comentar seu review, pq n sei se concordo mto na nota 10.

fiquei o episodio inteiro me perguntando. Cadê os poderes de confessora da Kahlan??? pq ela n viu a verdade??? qr dizer q agora qlqr 1 pode mentir na cara dela??? Panis Hall tem alguma imunidade???

Rafa disse...

p mim foi muito fraco, como todos os outros da 2a temporada.

na verdade a 2a temporada ta muito ruim.

nao se compara c a 1a q foi emocionante e estimulante.

se continuar assim a serie ta Fadada ao insucesso…

os roteiristas estao perdidos. Tanto q vao retornar Darth Vader p o mundo dos vivos. nada haver.

os roteiristas estao perdidos, infelismente

Caio disse...

É muito bom ler opiniões tão divergentes com relação ao episódio. Admito que o episódio teve seus errinhos, assim como todos os outros de todas as temporadas de todas as séries. Erros acontecem, mas é com eles que se aprnde, não? E, pelo andar da carruagem, dá para perceber que os roteiristas de LotS estão aprendendo bastante com seus erros...

Mas discordo do Rafa. A segunda temporada não está ruim. A primeira temporada de qualquer série sempre é mlhor, porque há a novidade, aquele cheirinho de "carro novo". A partir da segunda temporada, todas as séries lutam para inovar o máximo possível, e com LotS não foi diferente. Algumas conseguem (como "Supernatural"), outras nem tanto (como "Heroes"). Mas o fato é que a equipe de LotS está inovando ao máximo nessa temporada, mas não creio que estejam perdidos. Assim como a primeira temporada teve suas qualidades, a segunda também tem (os efeitos e cenas de luta estão muito melhores que na primeira temporada).

Estou ansioso pelo final, e na torcida da renovação para uma terceira temporada...

Djeine disse...

Concordo MILLA que o poderes de confessora de Kalhan faz tempo qe não são usados. Porém, creio que os roteristas fizeram isto de propósito, porque nos livros eles não são utiizados assim de graça, pois teve um tempo que todos os episodios ela confessava alguém. É legal, mas a Kalhan sabe que cada vez que confessa uma pessoa, ela de certa forma "morre" e passa a ficar escrava dela. Entretanto no Walter parece que vamos vê-la em ação, é bem legal, mas acho que eles estão sendo coesos. Agora, é bacana ter ela confessando alguém, né? rsrsrsrs

Su disse...

Eu achei este episódio muito interessante e com bastantes revelações surpreendentes mas não o considero o melhor da temporada de todo, apesar de ter sido um óptimo episódio..gosto sempre de desvendar acontecimentos do passado com flashbacks, mas concordo com a Milla que foi um bocado estranho eles usarem o grande factor de dúvida sem saber se podiam realmente se podiam confiar no velho ou não e nem por uma vez a Kahlan se pronunciou ou o Richard se virou para ela para perguntar se ele falava a verdade (e Djeine ela não precisava de o confessar realmente para saber se ele estava a mentir ou não)..e como a Kahlan é a minha favorita não gosto de ver os poderes dela desaproveitados..mas repito foi mesmo assim um grande episódio que abre caminho para a trama da pedra e para o final da temporada (e espero MESMO que não da série)! Quero aproveitar para dar os parabéns pelo blog, nunca tinha comentado mas já sigo desde o início da segunda temporada e venho sempre ver os reviews e notícias.

Djeine disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Djeine disse...

Su, ao reler acabei não sedo muito clara. Bem, o que falei é que tal como a Milla faza tempo que percebo que a Kalhan não usa seus poderes de confessora, e eu amo quando ela faz isto. E faz vários episódios que ela não o usa. Quanto ao Panis, não quis dizer que ela devia confessa-lo pra sabe sobre ele. Porém, vamos comentar então, creio ser natural ela não ter desconfiado dele, porque foi o mesmo com a prelada em Perdition. O Panis tbém tem magia e podíamos basearmos nisto, por isto não achei estranho, outras coisa é que nos livros este poder dela não é assim perfeito, na verdade, vai um spoiler do livr: ela é traída várias vezes e nem percebe. sei que os roteristas não querem se basear tanto nos livros, mas acho que eles exageraram em insinuar que ela consegue ver claramente quando as pessoas mentem. Como os roteristas variam, eles acabem se perdendo um pouco, aí eu concordo que destoa e faz a gente discutir entre nós quem é que está ceto?: rsrssrs, mas bacana é que você, como eu encontrou este blog e se ajuntou a nós. Agora vamos torcer para que possamos continaur a discutir na terceira temporada, né?

prof alexandre disse...

Dizer que a segunda temporada tá fraca??? pera aí, com as participações de jolene "t'pol" blalock, john rhyes davis; estou achando muito boa, especialmente depois daquele episodio da Cara baneling, pois demonstrou um roteiro envolvente, um up na jornada de Cara rumo sua humanização e até o irmão sem juízo do Zedd serviu bem ao clímax do episódio. Pra mim o melhor da série até agora. Estou ainda no 2x14... imagino o final explosivo desta temporada!!! E QUE VENHA A TERCEIRA NESTE NÍVELLLL!

Rafa disse...

SEquencia...

ME referi na sequencia dos episodios. Estao sem sequencia. Muito soltos.

Diferenre da 1a temporada qye seguia uma sequencia logica.